Está a falhar? Acontece com todos. 10 dicas para estimular a criatividade.

A criatividade é como um músculo. Precisa de ser treinado para se manter ativo e forte.

Tal como acontece com os músculos, se o treino for sempre o mesmo e não tiver o cuidado de introduzir novos desafios, o exercício começa a ser cada vez menos eficaz.

 

Se se encontrar num beco sem saída, se estiver com um bloqueio criativo, tente um destes truques:

1. O brainstorm (*) à J.K. Rowling: reza a lenda que antes de ter “dado à luz” o filão que é a saga Harry Potter, a autora J.K. Rowling anotava ideias em guardanapos de papel. Aqui, não importa se a história é verdadeira ou não, o que interessa reter é que é um exercício excelente para registar ideias que consideramos muito importantes. Já viu como é difícil e irritante tentar anotar o que quer que seja em papel de guardanapo? Não é uma superfície fácil de se usar. O que implica que tem que ser uma ideia especial para valer o esforço.

 

criatividade_treino

 

2. Tenha 10 ideias por dia: é o exercício padrão dos músculos “criativos” e é o nosso favorito. Todos os dias anote 10 ideias que considera serem divertidas de levar a cabo. Não importa o tempo que teria que despender ou quanto implicaria em termos de orçamento, ou até mesmo se são exequíveis – deixe a sua mente divagar e deixe-a acreditar que tudo é possível.

 

3. Trabalhe naquilo que torna uma ideia impossível de resultar. É a abordagem invertida à criatividade. Quando estiver em reunião e chegarem à parte do “Vamos fazer uma lista das nossas melhores ideias”, se tiver um bloqueio, tente seguir o caminho inverso. Faça um levantamento de “Tudo aquilo que tenho acerteza que não vai resultar”. É engraçado como fazer isto muitas vezes nos leva à brilhante e iluminada conclusão: “Esta ideia é tão louca que pode mesmo resultar!”

 

 

4. Usando a mão não-dominante tente escrever um texto, não importa o conteúdo, pode ser um poema ou um conto. Durante o processo vai sentir-se tão frustrado por demorar tanto tempo a anotar uma ideia (e pela forma como a escrita fica desleixada) que o subconsciente começa a eliminar palavras excedentes para ser capaz de explicar as suas intenções na forma mais pura, sem rodeios e floreados. O resultado? Um texto curto e muito incisivo. Apenas a “nata”.

 

mies_criatividade_blog

 

5. À medida que escreve, leia em voz alta. Quando estamos sentados a escrever em silêncio o cérebro começa a divagar e a trabalhar contra nós. Diga-o em voz alta. Oiça. Sinta. Brinque com isso e utilize em seu benefício. Quem costuma recorrer a esta estratégia são os escritores. O som da nossa voz é um excelente mecanismo desbloqueador.

6. Leia. Tão simples mas tão desprezado, o hábito da leitura. Quantos não tentam ser criativos no vácuo? Sentados sozinhos numa sala, batendo com a caneta no tampo da mesa, à espera de uma chuva de inspiração… Não vai acontecer. Informe-se sobre tudo o que foi escrito a propósito do dilema que tem em mãos, leia sobre como outros lidaram com ele, consulte obras, conheça a história por detrás do que quer que seja que tem para resolver. Leia e a resposta revelar-se-á.

 

ler_criatividade_blog

 

7. Faça uma desintoxicação de tecnologia. Aqui está outro hábito desprezado e muito raramente adotado pelo desafio que implica, mas os resultados falam por si. Da próxima vez que seu rio criativo secar, aproveite um sábado, acorde cedo e “desconete-se”. Guarde o telemóvel numa gaveta. Não abra o laptop. Passe o dia desligado do mundo digital e sempre que sentir a tentação ou caso se aborreça, saia. Passeie ou leia. Até ao final do dia a sua cabeça vai encher-se de ideias.

 

NO_TECH_criatividade_blog

 

8. Vá buscar feedback às redes sociais. É para isso que elas servem – para comunicarmos. Em vez de passar 3 meses a bater com a cabeça nas paredes à procura da “ideia perfeita” comece por testar e partilhar coisas nas redes sociais e veja como os outros respondem a elas. A interação é a melhor ferramenta.

9. De novo um brainstorm, mas agora enfrente um público. Todos temos um amigo com o qual gostamos de partilhar tudo. Se estiver a sentir frustração com um tópico, convide esse amigo para uma conversa, tenha à mão um caderno, sentem-se e diga-lhe “Escuta, tenho que pensar sobre isto em voz alta. Deixa-me tentar explicar a minha ideia e depois diz-me o que te parece.” Quando terminar de apresentar a sua ideia é muito provável que já tenha chegado por si próprio à solução de muitos problemas.

 

ginasticar_criatividade_blog

 

Seja um criativo consistente! Para terminar, o segredo escondido por detrás de um cérebro criativo é…exercitar esse músculo diariamente, só assim o consegue manter forte e bem “torneado”.

(*) brainstorm |breinestórme|
(palavra inglesa)
substantivo masculino

Técnica para desenvolvimento de novas ideias ou resolução de problemas, baseada numa discussão em que várias pessoas fazem muitas sugestões para que sejam escolhidas as melhores ou uma fusão delas.

“brainstorm”, in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa