Escolha uma Página

Começamos por assumir que já tem uma câmara para o efeito.

Agora, partimos do princípio que sabe as principais regras de produção de um vídeo neste formato:

–  ao contrário de filmes “normais” em que os adereços ou os figurantes ficam atrás das câmaras, nos 360⁰ o espetador tem acesso a todo o ambiente;

–  requer software específico de conversão;

–  quando edita um vídeo neste formato (se quiser colocar botões, legendas, títulos, ajustar cor, incluir música de fundo, e por aí em diante) tem que ter em atenção que vai estar a trabalhar numa representação plana de uma gravação esférica, o que causa alguma estranheza e requer prática mas no fim, não é mais complexo que editar um vídeo “normal”.

–  finalmente, o mais importante e simples de todos os passos: carregar o vídeo. Aqui não encontrará dificuldades até porque tanto o Facebook como o Youtube reconhecem o clip como sendo 360⁰ e preparam-no para visualização. E é isto.

 

Vamos então à parte do “causar sensação”?

Concluído o processo relativamente simples da produção de um vídeo neste suporte, deixamos-lhe 7 formas de se destacar, seja a título individual, como empresa, marca ou serviço.

 

#1 PROMOVER O SEU PRODUTO

A Nescafé foi das primeiras a reconhecer o potencial deste tipo de tecnologia. A empresa recorre a estes vídeos para dar a conhecer o processo de produção do café. No filme (parte de uma série) a empresa mostra o primeiro passo: a recolha dos grãos de café. Com a campanha, ao demonstrarem a frescura da matéria prima e a forma sustentável da apanha, conseguem algo mais: um extraordinário veículo de divulgação da marca e a criação de interesse.

 

 

Outra empresa que usa os vídeos 360⁰ para envolver os utilizadores com o seu produto é a Mercedes. Para os que não puderam estar em Frankfurt em 2015 durante o IAA Motor Show a fabricante automóvel criou este vídeo. Nele foram mostrados os protótipos em exposição bem como novos modelos. Quiseram que todos vivessem a experiência de exclusividade mesmo sem estarem fisicamente na Exposição. Conseguiram potenciar o envolvimento com o consumidor e aumentar o alcance da mensagem.

 

 

#2 PROMOVER O SEU DESTINO

Os vídeos 360⁰ são das melhores ferramentas de divulgação para a indústria do turismo. A companhia aérea australiana Qantas divulgou de forma brilhante alguns dos destinos mais populares do país. O foco vai para além do destino final e inclui cenas a partir do lugar do passageiro e do cockpit durante o voo e aterragem.

 

 

Até agora temos falado de empresas multimilionárias, mas não são apenas estas a utilizar a tecnologia. Os vídeos 360⁰ são populares entre bloggers de viagem e Youtubers que com orçamentos limitados e parcos recursos geram interesse, ligação pessoal e que lucram com visualizações.

 

 

#3 PARTILHAR EXPERIÊNCIAS RADICAIS

Quem não gosta de assistir a vídeos de experiências limite que só alguns destemidos são capazes de viver? Muitos de nós não possuem as competências (ou a coragem) para fazer bungee jumping, para nos lançarmos para o desconhecido e planarmos com wingsuit, ou até mesmo para conduzir um carro de Fórmula1. Ainda assim temos curiosidade e gostávamos de experimentar essas aventuras.

 

 

Ciente disto, a Red Bull foi das primeiras a aderir à tecnologia 360⁰. Respeitando a estratégia que adotam ao associar a marca a desportos radicais, deram um passo à frente e oferecem aos consumidores o acesso a experiências incríveis.

 

 

#4 POTENCIAR VÍDEO BLOG

Conheça (se já não o tiver feito) Zach King. Tornou-se uma celebridade na Internet ao criar micro-vídeos em que aparece a fazer truques de magia.

Agora, Zach produz vídeos com o mesmo conteúdo, mas em 360⁰. Este formato não só continua a garantir o efeito “Uau!” como também permite aos seguidores que se tornem parte da ação.

 

 

Há vídeo bloggers que usam esta ferramenta de forma mais tradicional ao partilharem com os seguidores a experiência das suas histórias. É o caso de Louis Cole, que produz vídeos diários das suas viagens à volta do Mundo. Neste filme podemos apreciar a forma como um tópico banal gera interesse imediato por parte de quem visualiza e se deixa envolver naquele preciso momento da viagem.

 

 

#5 POTENCIAR EVENTOS

Para promover um evento normalmente utilizam-se fotos ou vídeos daquilo que se pretende que o visitante experiencie. Haverá melhor maneira que permitir às pessoas que se tornem parte do evento?

Quando o Youtube lançou, em março de 2015, os vídeos 360⁰, um dos primeiros canais a criar conteúdo neste novo formato foi o Tomorrowland, um dos maiores festivais de música eletrónica do Mundo.

Este foi mesmo o primeiro vídeo 360º a ser lançado no Youtube:

 

 

#6 REALIZAR CURTAS-METRAGENS

Outro uso que certas empresas dão aos vídeos 360⁰ é a realização de curtas-metragens. Não tanto apenas com o objetivo de promover diretamente a marca, mas também de permitir que quem visualiza se deixe envolver numa história em que os produtos da empresa se encontram em destaque.

Isto é o que faz a Mini com a Campanha Mini Connected. Uma série de filmes curtos em que há espaço para o espetador na história.

 

 

Dimension Gate é uma empresa que produz vídeos de realidade virtual e que encontrou uma forma interessante de promover a marca. Em vez de recorrerem ao tradicional showreel para apresentarem alguns dos melhores trabalhos, criaram uma série de curtos filmes de terror que querem tornar virais com o objetivo final de aumentar a exposição da marca. Assista a um desses vídeos, se tiver coragem.

 

 

#7 PRODUZIR VIDEOCLIPES

Muitos artistas estão a aderir à moda dos vídeos 360⁰ para aumentarem o alcance das suas publicações e para gerarem consumo repetido. Como sabemos, quanto mais escutamos uma música maior é a probabilidade de esta ficar gravada na nossa cabeça. No entanto, a menos que se seja fã incondicional de um artista, não somos capazes de escutar a mesma canção vezes sem conta. A solução passa por criar vídeos 360⁰. Nunca se consegue ver tudo o que se está a passar à primeira. Para satisfazermos a curiosidade temos que voltar a ver o filme e por conseguinte, escutar o tema.

Isto foi o que conseguiu o músico sueco Avicii com o clip que partilhamos:

 

Privacy Preference Center

Close your account?

Your account will be closed and all data will be permanently deleted and cannot be recovered. Are you sure?